Últimas Crónicas

Afinal ainda estou vivo. – O Regresso do Pai!

loading...

Sim, ainda estou vivo… É verdade que tenho andado um pouco desaparecido, mas daí a julgar que tinha falecido ainda vai um conhé, não acha?! Que rico amiguinho que você me saiu, ó…

Bom… Mas vamos lá ao que interessa: porque é que eu tenho andado desaparecido?!
Fácil! Eu tenho andado desaparecido por culpa da pimpolha! Aliás, hoje em dia é tudo por culpa dela. Se chego atrasado a algum compromisso, a culpa é da gaiata; Se querem que eu faça horas extra no trabalho, não posso porque tenho de a ir buscar ao infantário; Se me esqueço de fazer algo, a culpa é da catraia. Ando com a cabeça na lua porque ela tem estado doente; Se me convidam para um programa aborrecido, digo logo que não vai dar. Não é por mim, eu até gostava muito mas a miúda tem andado aflita dos dentes; Se estou farto de estar num sítio pisgo-me com a desculpa que a pimpolha está com uma birra do sono enorme; E quando me esqueço de fazer algo alego que se deve ao cansaço por andar a dormir pouco. Porquê?!… Porque a gaiata não me deixa dormir. Eh! Eh!

Tudo o que acontece hoje em dia (quer seja de bom ou mau) é por culpa dela. Ainda ontem estava cheio de gases e pude libertá-los à vontade graças a uma simples frase: “Pfuuu filha… Que puns fedorentos!! Se calhar tens cocó. Temos de ir trocar essa fralda!” E pronto, para além de me aliviar à vontade, numa igreja cheia de gente, ainda passei por um pai super dedicado e responsável. Eh! Eh! Espectacular!

Mas a verdade é que nem tudo é desculpa. Efectivamente a rapariga ocupa uma grande parte do meu tempo. (Para não dizer todo.) Calma, calma, não me estou a queixar… Eu adoro passar tempo com ela, simplesmente não tenho é conseguido passar muito tempo comigo mesmo. Ou com a minha mulher… Ou com o meu computador… Ou com a televisão. Bom, quer dizer… Com a televisão até tenho passado bastante tempo, é é a ver o Canal Panda, mas isso vou deixar para outra crónica.

No entanto, desde sábado passado tudo isso mudou! Consegui finalmente criar uma rotina que me permite voltar a ter vida própria (é certo que é depois das 23h… mas ainda assim é melhor que nada).

Chego a casa, faço o jantar, dou-lhe de jantar, janto (enquanto brincamos ao 40 apanha, sendo que quem apanha sou sempre eu), depois tento arrumar o máximo de coisas possível, até ela se fartar de estar sentada na sua “cadeira da papa”, e comece a gritar ferozmente mostrando que fixe fixe era irmos para a sala brincar. No entanto quando chega a sala não brinca durante muito tempo, pois uns 15 minutos depois eis que chega o João Pestana.

Pego nela e arranca a segunda volta: fralda, banho, secar, cremes, pentear, limpar olhos, nariz, etc…etc… Dar o biberão e pôr a dormir. Assunto encerrado! Como a “Diabinha esfrega um olho” são 22h30 e já consegui deitá-la. “HUUU HUUU! Agora é que eu vou aproveitar o tempo livre!” Não, não vou. Agora é que eu vou acabar de arrumar a cozinha, tomar banho, despachar-me e… ir dormir! Sim, porque com as 40 mil coisas que fiz desde que cheguei a casa estou tão cansado e birrento como ela, a única diferença é que se eu fizer birra duvido que alguém me dê biberão, colinho, e me ponha a dormir.

Por esta altura o leitor deve estar cheio de pena de mim e a pensar: “Então mas ele faz isto tudo sozinho?! E a mãe desta criança, onde é que ela anda?!” Ao que eu respondo, a mãe da criança fez tudo isto comigo. Aliás, se não fosse a mãe desta criança, três em cada quatro vezes a bebé não tinha comido a sopa toda, nós não tínhamos jantar e eu já tinha tido um ataque de caspa. (E olhe que para um careca, como eu, ter um ataque de caspa é preciso muita coisa…), Felizmente somos dois a desempenhar estas tarefas. Pena (e admiração) tenho eu de quem consegue tratar de bebé sozinho! Alvissaras para quem o faz pois eu não era capaz!

E com este esta rima bonita me fico, garantido que para a semana há mais. Pois se não fossem os meus “tristes” artigos, o que seria de vocês, pais! (Epá estou on fire… Tirem-me o teclado da frente antes que escreva os novos Lusíadas.)

“Ai! Ai! Pai Sofre!”

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Crónicas Mais Lidas

loading...
To Top