Últimas Crónicas

O Chocolate – Esse Animal

loading...

  Para quem tem patudos, a crónica desta semana pode tornar-se bastante útil. Apesar de ter ideias e mais ideias espalhadas entre o computador, papeis e telemóvel (fruto de uma semana de férias), hoje vou partilhar uma emergência canina que tive há dois fins de semana atrás e que se encaixa perfeitamente nas temáticas das Crónicas do Cocó.

  Para não me alargar muito (coisa que tenho tendência a fazer e acho que vou fazer na mesma), os meus planos para esses dias eram simples. Ir a um evento de emigras de todo o mundo no sábado à noite com o D. (onde iriam estar alguns portugueses também, oportunidade perfeita para começarmos novas amizades) e no Domingo assinar os papéis para a minha nova mota (que terá direito a uma crónica exclusiva, claro). No entanto, nada disto se concretizou.

  Parecia que estava a adivinhar quando pedi ao David que ficasse de olho nos cães enquanto ia tomar banho. Mas como era um pedido sem muito sentido e ele queria ir tocar um pouco de bateria, os patudos ficaram sozinhos na sala. Claro está que, quando regressei à sala, encontrei as mantas todas no chão (passatempo preferido da Zucka) e…pedaços de papel e prata que eu sabia pertencerem a um…tchan tchan… Chocolate Crunch!

  Sempre vivi com animais portanto estou bastante acostumada a nunca ter nada à “boca de semear” mas nesta ocasião, como estávamos os dois em casa e já estávamos um pouco em cima da hora, esqueci-me completamente de que tinha deixado meia tablete de chocolate no braço do sofá. Para quem ainda não tenha percebido, não tenho filhos mas os meus cães são como filhos para mim, com a diferença de que não os posso colocar no meu IRS (bom, agora com o PAN, se vivesse em Portugal, até podia…), não vão à escola, nem a discotecas, nem se metem em drogas (bom, drogas também é relativo…). Dizem que a inteligência dos cães equivale à de uma criança de dois anos e a verdade é que muito frequentemente quando oiço outras pessoas a falarem dos seus filhos (humanos), facilmente os comparo com os meus meninos. A educação de uma criança é, em muito, parecida com a dos cães, assim como o grau das suas asneiradas. Talvez alguns progenitores fiquem profundamente ofendidos com a minha comparação mas sentimentos, afeto e amor são coisas que não se discutem (na minha modesta opinião).

  Isto para dizer que dou a minha vida por eles e como tal, quando vi que o Nine se tinha afiambrado a 80 gramas de Crunch, sabendo que o chocolate é tóxico para os cães, entrei em modo pânico!!! Não sabia qual deles tinha sido mas tinhas fortes suspeitas de que o criminoso era o Nine, uma vez que ele é um autêntico aspirador. Corremos para o veterinário. O “veneno” do chocolate demora cerca de 3 horas a afetar o organismo e tinham passado apenas 30 minutos. O procedimento é simples, fazê-los vomitar. Como nenhum deles tinha sintomas e eu não sabia quem tinha sido, levaram os dois injeção. Ainda estivemos uns 20 minutos a olhar para o Nine mas ele nada, tranquilo como se não fosse nada com ele. A vet decidiu então além da injeção, dar-lhes água oxigenada (misturada com água) uma vez que também induz o vómito.

  Dado que não vomitavam, fomos jantar enquanto lá ficaram cerca de uma hora. Quando regressámos, ainda nada de vomitar então a vet sugeriu que os levássemos para casa e estivéssemos atentos. A Zucka lá vomitou quando me viu (espero que pela felicidade de me ver e não porque me acha asquerosa) e estava limpinha – Veredicto: Zucka é inocente. Ainda lhe perguntei (à vet, não à Zucka) se 80 gramas era muito grave (considerando que o cachopo só pesa 12 quilos) e ela confirmou que sim, era bastante perigoso. Fiquei ainda mais em pânico principalmente porque o sacana não vomitava.

  Chegámos a casa e depois de uma pesquisa fiquei mais descansada. O chocolate mais perigoso é o preto. Aqui está um belo exemplo da barreira linguística…eu não sabia que a toxicidade dependia do tipo de chocolate e devo ter pronunciado mal a palavra “Crunch” (ela bem devia ter confirmado o tipo de chocolate mas…adiante). Basicamente, quanto mais escuro o chocolate, mais Teobromina contém e pode mesmo ser fatal. Portanto, dado que o Crunch é chocolate de leite, o Nine precisava de ter comido algumas tabletes (coisa que seguramente faria se as tivesse perto). A noite foi mista… o Nine estava totalmente pacífico, já a Zucka coitadinha estava cheia de dores de estomâgo… partiu-me o coração ouvi-la chorar de dores. Foi uma noite chata para ela. Escusado será dizer que já não fomos ao dito evento.

  Porém, depois do susto, o verdadeiro pesadelo estava para vir… Lembram-se dos Gremlins quando comiam depois da meia-noite? Era o Nine no domingo à noite! Acho que tive uma experiência próxima de uma mãe de um bebé pequeno… uma noite em branco com a diferença de que uma mãe dá de mamar e afaga a criança para não chorar, enquanto o Nine se sentava literalmente na minha cara, com a bufadeira bem assente perto da minha boca e ladrava que nem um louco (e claro, se um ladra, o outro ladra também). Não parava. Ele ia à casa de banho e arrancava o tapete do chuveiro, derrubava o piaçaba… ele ia à cozinha e escondia-se atrás do caixote de lixo, depois saltava para a cesta da roupa, depois tentava entrar dentro da máquina da roupa… e constantemente…sentava o cu na minha cara. Porquê? O pobre coitado estava cheio e aflito com gases, cólicas portanto. O abdómen estava inchado e ele não tinha posição… mesmo com as minhas massagens na barriguinha ele não conseguia dormir… nem ele, nem eu, nem os vizinhos… tive de tirar o dia de férias, estava K.O. e ele desassossegado. Isto durou até às 10 da manhã, hora em que enquanto lhe massajava a barriga ele lá dormiu um pouco. Ao meio-dia acordou, ainda impaciente pelo que fui com ele à vet. Uma injeção de cortisona para acalmar a inflamação.

  Depois de uma hora de passeio pela rua, finalmente melhorou significativamente o seu mal-estar e conseguimos os dois dormir. Basicamente dormiu o resto da segunda-feira e grande parte de terça. Mais tarde percebi que o facto de lhe ter dado arroz trinca (para conter a diarreia) não ajudou, pelo contrário, travou-lhe a tripa e provocou-lhe as cólicas. Era o arroz juntamente com o chocolate ainda no corpinho (que demora vários dias a sair do organismo) que o faziam sentir-se assim. Como percebi? Porque, como ainda estava com muita diarreia, decidi dar-lhe arroz mais uma vez (coisa que já tinha feito no domingo de manhã) e o comportamento Gremlin voltou. Felizmente resolvi o problema com mais um largo passeio para “queimar”.

  Resumidamente, a evitar: Chocolate (apesar do chocolate branco não ser muito perigoso e o de leite não ser tão perigoso como o chocolate preto, evitar dar chocolate aos cães, quanto mais não seja pela diarreia e cólicas desgraçadas que lhes faz). E atenção, o chocolate, dado em pequenas doses mas todos os dias, vai surtir o mesmo efeito pois fica no organismo por muito tempo, podem estar a intoxicar o cão aos poucos sem saber e pode ser fatal! Aqui vão as quantidades que podem ser fatais para o seu patudo mais que tudo.

doses

  A evitar também, principalmente caso haja chocolate no meio da aventura…arroz!!!!!!!! Hidratar o patudo, dar-lhe um reforço gástrico protetor e fazê-lo andar muito para limpar as toxinas.

  O chocolate não é o único alimento perigoso para os animais. Aqui ficam mais alguns: Abacate, ameixas, pêssegos, uvas e passas, cebola e alho, café, chás, produtos lácteos, bacon, doces e gomas, frutos secos como nozes ou macadâmia e muitos mais. Aqui vai uma lista completa de alimentos proibidos para cães e gatos.

  Eu sei que frequentemente eles fazem aquela carinha de “não como há 1 mês” quando estamos a petiscar algo mas é nossa responsabilidade saber o que lhes faz mal. Quanto ao meu exemplo, mea culpa. Só posso dizer que chocolate cá em casa tão cedo não entra!

Votos de excelente semana desachocolatada!

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Crónicas Mais Lidas

loading...
To Top