Últimas Crónicas

**Estreia**A teoria do Gaspar – Telma Henriques

loading...

Teoria: s.f – concepção do espírito mais ou menos larga e mais ou menos sistematizada(…) especulação; conjectura: por oposição à prática (…) do grego theoria “estudo” pelo lat. theoria – “especulação filosófica”.
dicionário da Língua Portuguesa – Porto Editora 8ª edição.

Servirá o presente espaço para apresentar as mais diversas teorias.
O contraditório é encorajado.
Pedindo-se apenas que as regras da boa educação sejam respeitadas.

A Teoria do Gaspar e do outro senhor de cujo nome  me não lembro

Não sei se conhecem o Gaspar?

O Gaspar é um tipo baixinho, com papos debaixo dos olhos, que fala muito, muito, MUITO: d-e-v-a-g-a-r.

Dizem que é “Ministro das Finanças” de um pequeno rectângulo a ocidente da Europa cuja última fronteira é o mar.

Ao que parece esse pequeno território está sob “resgate”.

Por estar nessa condição serão aplicadas (pelo Gaspar) “medidas”

Ontem o Gaspar apresentou a sua teoria.

Eu gostei.

Também já tinha gostado da teoria apresentada pelo outro senhor de cujo nome me não lembro, que costuma ser apresentado como “Primeiro Ministro”.

Embora tenha gostado de ouvir este último fiquei seriamente apreensiva quanto à sua saúde mental.

 É que:

Após ter efectuado a sua “comunicação” foi assistir a um espectáculo musical.

Na tentativa (penso eu) de esquecer os problemas que lhe consomem a existência chegou a trautear uma ou outra cançoneta.

Não logrou consegui-lo.

Ao chegar a casa, sentou-se frente ao seu computador, abriu a  sua página no facebook e escreveu um texto de pungente sentimento.Piegas. Mesmo.

Todos os seus amigos ficaram preocupados deixando-lhe comentários de simpatia e compaixão.

Eu incluída.

Porque me custa a tristeza das pessoas.

” E então? gostaste das medidas  porquê?” perguntam vocês desse lado já fartos das minhas considerações sobre  sentimentos.

Gostei porque  as “medidas” me parecem bem pensadas.

Criando-se novas “taxas”* arrecada-se mais dinheiro. Estimula-se o investimento. Cria-se mais emprego. Faz-se crescer a Economia (1%).

Tudo isto ( já)  a partir do primeiro semestre do próximo ano (2013).

Esta teoria foi trabalhada “sobre um modelo”.

Não conheço o “modelo”.

Na minha calculadora a teoria do Gaspar (e do outro senhor de cujo nome me não lembro) não colhe.

Aumentando as “taxas”*  as pessoas que vivem no país real (e não as que  vivem naquele rectângulo imaginado) terão menos dinheiro disponível. Ponto. E pronto.

No mercado interno  esta vai ser a machadada final

Explico:

As empresas vão fechar.

Diminuindo  a quantidade da “receita” (impostos) recolhida pelo aparelho fiscal do Estado

Pela razão simples de que não vão ter clientes.

Que são os seus trabalhadores.

Porque estes vão receber menos.

Esta circunstância aumentará o número de desempregados.

E, com estes, o número de” prestações sociais” a que o Governo está obrigado.

O que irá levar a um novo desequilíbrio.

E ao não cumprimento do “compromisso assumido”.

Porque o “tecido empresarial” português é constituído em cerca de 98% (noventa e oito por cento)  por micro, pequenas e médias empresas que operam no mercado interno.

E SÓ no mercado interno.

Mesmo as grandes empresas: a SONAE, a JERÓNIMO MARTINS, a GALP os BANCOS irão “sofrer”*.

Isto sou eu a falar.

Que não tenho “modelo” e mal sei fazer contas.

O que  é importante é que as exportações irão aumentar.

As cinquenta* empresas exportadoras irão, sozinhas, resolver TODOS os problemas.

E, cada um de nós (desempregado) irá ser:

“empreendedor”

“criativo”

E

MÁGICO.

(Pagando 30,7% do nosso rendimento ao Gaspar).

Porque EU acredito no Gaspar.

Porque EU acredito no outro senhor de cujo nome me não lembro.

Porque EU acredito no Pai Natal.

Porque EU acredito que chegará o dia em que  nos irão pedir os nossos órgãos vitais: coração, rins, pulmões, sangue e pele.

E nós:

VAMOS DAR-LHOS.

Porque sim.

* Taxa: uma taxa é algo que se paga por um serviço prestado.

Aquilo a que o  Gaspar chama  “taxas” são IMPOSTOS.

Algumas das “taxas” propostas, não só são inconstitucionais como são ILEGAIS.

A cobrança de IMPOSTOS sobre IMPOSTOS é ilegal (contrário à lei).

Crime, portanto.

* Sofrer: ter menos lucros.

* Cinquenta: este número é completamente inventado.

Não sei quantas empresas exportadoras existem.

Sei que algumas das empresas “exportadoras” estão a ter sérios problemas para receberem o dinheiro que lhes é devido pelos  bens que “exportaram”. Pensem nisto. Até à próxima.


Crónica de Telma Henriques
1001 teorias para ler antes de morrer

1 Comment

1 Comment

  1. Laura Paiva

    12/09/2012 at 22:50

    Parabéns pela sua estreia neste espaço!
    Bravo…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Crónicas Mais Lidas

loading...
To Top