Últimas Crónicas

O Exótico Hotel Marigold – o filme

loading...

Eu não quero envelhecer. Ninguém quer. Eu não quero olhar-me no espelho e ver a minha pele, outra hora fina  e macia, enrugada pelas marcas do tempo, as minhas mãos, o meu pescoço, os meus olhos, os meus seios a cederem à gravidade natural da velhice. Eu não quero sentir a minha vontade desenfreada por sexo cair vertiginosamente, seguindo o seu ciclo reprodutor hormonal.

Muito mais que as mudanças no meu rosto, ainda jovem, e no meu corpo, ainda forte, eu não quero a minha alma envelhecida, em total solidão pelo que já não tenho, e sentir uma saudade desmedida pelo que nunca mais poderei ter.

E foi assim, numa tarde de Domingo, um dia de Verão pouco convidativo a passeios, o filme O Exótico Hotel Marigold, entrou na minha vida, assim, por acaso ( como se eu não soubesse que na vida nada acontece por acaso ), uma comédia britânica do ano 2012, dirigida por Jonh Madden. Uma adaptação cinematográfica do livro “These Foolish Things”, uma adaptação perfeita que contraria os críticos que dizimam as adaptações cinematográficas de grande livros.

A historia é simples: sete velhos decidem abandonar a triste vida citadina e embarcam para outro país – Índia – com a promessa publicitaria de uns últimos dias de vida felizes, mas o que encontram é totalmente o oposto, e é nessa tentativa de se adaptarem a uma nova vida num país com tradições, cultura e pessoas diferentes, que reside o elixir do filme, é importante deixar os fantasmas do passado para trás, o passado não pode ser alterado, e desfrutarem das pequenas grandes coisas da vida que ainda lhes resta.

O filme ganha ainda pelos diálogos simples mas de grande conteúdo emocional:

-Nada resultou como eu esperava.

– A maioria das coisas não resulta. Porém, em vez disso, acontecem coisas boas.

Com um elenco de luxo, actores britânicos de excelência, Judi Dench num maravilhoso papel, digno de um Óscar ( quem não se recorda da personagem M na saga James Bond ), e um Dev Patel a encarnar uma personagem exageradamente deliciosa ( quem não se lembra do seu protagonismo no filme vencedor de Óscar Quem quer ser Bilionário? ). O Exótico Hotel Marigold é daqueles filmes especiais, que devíamos rever de vez em quando, especialmente quando as nossas energias emocionais estiverem por recarregar, é um filme que quando termina, nos faz saltar do sofá e ir a correr desfrutar  da vida.

” O único fracasso é não tentarmos. E a medida do sucesso é a forma como lidamos com as desilusões. Como sempre temos de fazer.”

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

loading...
To Top