Últimas Crónicas

Gira-Discos do meu tempo…

loading...

Ouvir música nem sempre foi tão fácil como hoje!

Muito antes da existência da internet, de todos os telemóveis, leitores de mp3, cd, tivemos os gira-discos!

Alguns de vocês que me lêem, estarão neste preciso momento com um sorriso e com um acenar de cabeça em sinal de confirmação.

Outros, que por serem mais novos estarão a pensar “o que raios é um gira-discos???”

Pois bem, um gira-discos era um aparelho onde se podiam ouvir músicas em discos de vinil!

Sabem aqueles discos pretos que agora se vêem colados nas paredes de alguns bares? Isso é um disco de vinil!

Foi num gira-discos que ouvi pela primeira vez Beatles, Modern Talking, U2, a banda sonora do filme Top Gun, todos os Greatest Hits e até mesmo Bom  Jovi, que salvo erro foi uma prenda que o meu irmão recebeu!

É certo, também foi “obrigado” pela minha mãe aos sábados de manhã a ouvir, Demis Roussos, Frei Hermano da Câmara, Amália, Trio Odemira e Duo Ouro Negro…entre outros

Os meus pais geralmente faziam as compras dos discos ao Sr. Do Círculo dos Leitores que de 15 em 15 dias ia lá a minha casa. Saudades!

As agulhas partiam constantemente e lá íamos nós à Rua de Santa Catarina ou à Rua do Loureiro comprar mais, eram caras e para ser sincero nem eu, nem os meus irmãos eramos muitos cuidadosos,  tínhamos por hábito trocar as rotações dos discos.

Vocês sabem, por os cantores com voz de esquilo ou então ao contrário, numa voz super slow motion!

Embora não fizesse bem ao gira-discos sempre dava para nós nos rirmos um pouco!

Vinis tivemos aos montes, alguns dos quais me orgulho…Outros não, nem por isso!

Os que eram da minha mãe principalmente. (desculpa mãe!)

A senhora gostava de estar na poltrona a “curtir” Frei Hermano da Câmara enquanto eu e os meus irmãos lutávamos para não falecer vítimas de triste fado!

Belos tempos os do gira-discos, das agulhas que saltavam e arranhavam os vinis e caramba…

Até dos sábados de manhã!

Não se esqueçam de recordar e sonhar, porque a vida é feita de sonhos!

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Crónicas Mais Lidas

loading...
To Top