Últimas Crónicas

Mais uma criança a falar do que não sabe – Joana Camacho

loading...

Esta semana inaugurei na minha vida uma nova etapa – dei início à arte de ler jornais e ver notícias. Não me interpretem mal: a minha relação com os livros de banda desenhada e com os desenhos animados do Disney Channel era (é) perfeita mas, ao que parece, não socialmente aceite. “Pá, já não tens idade”, dizem eles. Fui – caros leitores – vítima de peer pressure (os estrangeirismos dão-me um ar intelectual, eu sei).

E agora é isto: estou há duas horas a tentar descodificar o que caraças são as SWAPS. Vou supor que é uma espécie de SWAG (termo frequentemente usado pela criançada), mas adaptado aos políticos. Só porque as siglas se assemelham. A definição mais correta, a meu ver – no dicionário português –, seria: SWAPS (nome): políticos que usufruem de bonés e vestuário específico que lhes confere estilo e aceitamento social, dentro da espécie. E agora acrescentava um yó! no fim desta definição repleta de conhecimento científico, para demarcar a rebeldia do termo. É isto que são as SWAPS, não é?

Noutros assuntos, deparei-me com uma notícia sobre uma tal de Cristina Espírito Santo que alegadamente disse que as suas férias na Comporta são como “brincar aos pobrezinhos”. Hoje à noite vou adormecer a pensar como brincaria aos pobrezinhos se me saísse o Euromilhões. Entretanto, à semelhança desta senhora, sugiro que brinquemos… aos riquinhos. Que isto de brincar aos pobrezinhos todos os dias já cansa, e há que variar.

Li também um artigo que dizia que a urina pode servir para carregar a bateria dos telemóveis. Não podia ter adquirido este conhecimento em melhor altura – a bateria do meu telemóvel está a dar as últimas. Ora, então: vou ali urinar para cima do meu equipamento eletrónico e já volto.

Ainda relacionado com a urina, num outro artigo, lia que os cientistas chineses estão a criar dentes feitos de urina humana. Ora: com telemóveis carregados com urina, e próteses dentárias feitas com os componentes da mesma, porque não mudarmo-nos todos para a Urinólândia? Poderemos erguer estátuas ao Deus da Urina e criar templos para louvar o mesmo. Visitantes de todo o mundo viriam contemplar as nossas famosas lagoas de urina, conhecidas pelos seus poderes curativos. Exportaríamos garrafões de urina para os países, universos e galáxias mais longínquas. E PODERÍAMOS DOMINAR O MUNDO…! Ou se calhar não. Provavelmente não. O mais certo é que não. Pronto, NÃO!

Estou a começar a desenvolver a teoria de que os jornalistas andam a beber demasiada água. Bem sei que está calor, mas por favor acalmem-se. Deem um descanso aos vossos rins – afinal de contas, eles merecem. Duas notícias distintas sobre urina, no mesmo dia, é abuso.

Por hoje é tudo. Aguardo ansiosamente as mensagens ameaçadoras com desejos de que regresse às bandas desenhadas e ao Disney Channel, e deixe os jornais e as notícias para quem realmente percebe da coisa. Pelas minhas estimativas: não deverá tardar.

Caras pessoas que me leem: caso, por alguma razão, tencionem subornar a autora deste texto, permitam-me que vos deixe uma sugestão… chocolates. Montes e montes deles.

JoanaCamachoLogoCrónica de Joana Camacho
A parva lá de casa

12 Comments

12 Comments

  1. João Nogueira

    02/08/2013 at 2:37

    Espectáculo, Joana! 🙂 Bela crónica!

  2. Viriato Queiroga

    02/08/2013 at 4:14

    Joana, uma ótima crónica! Go on! 😀

  3. zé Bruno

    02/08/2013 at 9:32

    E vou ter um resto de dia poderoso!! Obrigado!! 😀

    • Joana Camacho

      02/08/2013 at 18:24

      Olá, Zé! Quem tem de lhe agradecer sou eu! Obrigada e um beijinho! 🙂

  4. Diogo Silva

    02/08/2013 at 12:54

    Eu ODEIOOOO ler jornais.. mas devo discordar! Joana lê mais jornais!! xD A sério, tens futuro para comentadora hahaha muito giro mesmo! Bela maneira de se começar o dia, parabéns! 🙂

    • Joana Camacho

      02/08/2013 at 18:29

      Olá, Diogo.

      Claramente que sim. Próximo passo: ser a próxima Marcela Rebela de Sousa. (Só que não, hahaha.) Muito obrigada! Também odeio ler jornais, mas até se revelou razoavelmente interessante, devo dizer. Recomendo! E obrigada, mais uma vez. 🙂 Beijinho!

  5. Beatriz Rodrigues

    02/08/2013 at 13:00

    Brilhante! Miúda, tu escreves mesmo muito bem, ainda para mais tendo em consideração a tua idade. Acho que sim, aventura-te pelos jornais e pelas notícias, que tens jeitinho para a coisa. Mas nunca deixes as bandas desenhadas e a Disney. Fazem bem a toda a gente!

    Parabéns por mais uma excelente crónica! Um beijinho.

    • Joana Camacho

      02/08/2013 at 18:36

      Olá, Beatriz. 🙂

      Muito obrigada pelas suas palavras. Tenho a sorte de poder escrever parvoíces e algumas pessoas até gostarem delas. Isso é deveras fantástico, devo dizer. Jeitinho para os jornais devo dizer que não tenho, mas gostei da experiência e é sem dúvida algo a repetir. E – claro – Disney Channel forever! Hahaha!

      Obrigada, mais uma vez. E um grande beijinho!

  6. David Vinagreiro

    05/08/2013 at 13:00

    Este texto representado em stand-up comedy era qualquer coisa de muito bom… Parabéns e continua! Gostei… =)

    • Joana Camacho

      07/08/2013 at 11:19

      Olá, David! 🙂

      Sem dúvida dos melhores elogios que poderia ter recebido. Muito obrigada! Se bem que, não sei… stand-up comedy é capaz de ser diferente. São universos distintos. Mas muito, muito obrigada!

      Beijinho. 🙂

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Crónicas Mais Lidas

loading...
To Top