Pessoas Preconceituosas – Sabine Borges

Ao longo de toda a minha vida fui lidando com pessoas preconceituosas. Algumas mais, outras menos. Sempre considerei uma falta de respeito a forma como algumas tratam outras baseado-se em julgamentos de valores, em detalhes mesquinhos. Todos nós somos diferentes. Todos nós temos crenças específicas e distintas, agimos consoante os nossos valores, crenças, gostos…acredito que o respeito é algo mesmo essencial. Sinceramente, a hipocrisia, julgamento de valores e os preconceitos não são novidade neste mundo. Mas aquilo que mais me choca é o facto de ver essa forma de ver as coisas tão presente em certas pessoas na situação em que se encontra o país, em que muito ou pouco, as necessidades acabam por passar por todos. E ainda que não passem, devíamos ser todos capazes de saber entender que nem todos têm a mesma facilidade.

De louvar as pessoas solidárias que mesmo sem necessidade lutam da mesma forma que os outros, sem julgar ninguém. Mas agora pergunto-me, como é possível não existir um pouco de sensibilidade em certos indivíduos? Não consigo aceitar que falem com ar superior sobre pessoas mais “pobres”, com mais dificuldades ou com menos competências. Não consigo. Se eu não o faço, se eu não me coloco num cadeirão acima e tenho sensibilidade suficiente para perceber que nem todos podem nascer num berço de ouro, que alguns têm que trabalhar duro para ter um terço do que muitos têm sem nada fazer por isso, porque é que os outros não o fazem? Não consigo entender o que se ganha ao julgar terceiros pela forma como se vestem, como falam, como andam, em que trabalham, ou em que se formam. Deixa-me triste. Para mim, esse tipo de pessoas têm uma vida triste e sem um verdadeiro motivo que os guie, caso contrário não se interessariam tanto por detalhes tão mesquinhos. É triste ouvir “gente que se veste assim? Nem vontade dá para falar”. Mas pronto, somos todos diferentes.

Com esta crónica apenas quero deixar uma mensagem, gente preconceituosa: arranjem uma vida própria, com um motivo válido para viver, que vos permita ser felizes, porque no final de contas vocês é que serão os infelizes…e não os que consideram de um nível diferente do nosso. Aprendam a aceitar e tudo fará mais sentido.

SabineBorgesLogoCrónica de Sabine Borges
Cada caso… é um caso

SobreSabine Borges
Mestre em Psicologia Clínica. Autora do romance "Laços do Passado". A terminar o segundo romance actualmente.
Close
Siga o +opinião nas redes sociais
%d bloggers like this: