Últimas Crónicas

Prostituta, um olhar sobre ti…

loading...

Prostituta, alguém que troca favores sexuais por dinheiro, assim é, em sentido lato a definição da palavra, prostituta. Poderia estar a escrever sobre os assuntos “sensação” do momento, a saída de Sócrates, o homem que levou uma pizza a Sócrates sem saber que era para ele, os refugiados em massa, os refugiados e a religião, os refugiados e os benefícios vs. regalias que lhes prometem em Portugal, mas não, não vou tocar em nenhum desses assuntos pois prefiro deixar que a poeira assente para vermos o que daí vem ainda, hoje escolhi falar sobre uma prostituta. Tema que de novo não tem nada, mas para mim continua a ser um tema de carácter social importante, pois existe, por vezes da pior forma e que pode servir como analogia dos temas “sensação”.

…Não sabes que escrevo sobre ti, não sabes quem sou, nem tão pouco nos vimos mas passei por ti. Passei e estavas sentada de perna traçada, de relanço consegui ver que eras jovem, loira, de pele branca como a neve, tinhas uma mini saia e um top vestidos, olhavas os carros que passavam na “esperança” (ou talvez não) de ter mais um cliente. Assim ficaste no meu pensamento, não que nunca tivesse visto outra, é claro que já tinha visto, mas hoje ficaste no meu pensamento com a seguinte questão: ” O que leva uma mulher a prostituir-se, numa das piores alternativas da prostituição, à berma da estrada?”. Mesmo sem poder conversar contigo e tentar perceber o caminho que te levou até ali, tentei encontrar explicações dentro de mim. Sou mulher e não consegui encontrar uma razão para que um dia me acontecesse algo semelhante. Pensei na razão mais óbvia, a falta de dinheiro mas existem tantas outras formas de conseguir dinheiro. No instante seguinte pensei: “Como é possível alguém parar e estar contigo?”. Não por ti, mas pelas condições que simplesmente não existem, não existe higiene, não existe nada, mas os cliente existem e certamente são mais homens que mulheres, pois não é tão frequente vermos prostitutos de berma de estrada… E tu, “Como consegues estar com alguém que nunca viste, que não sabes nada?” Provavelmente, não existe pensamento porque se existisse nada acontecia, por ambas as partes. Gostava de um dia entender a tua história, gostava de um dia sentar-me contigo e conversar, entender-te, entender as razões que te levaram até ali e porquê numa das piores maneiras da prostituição, pois certamente serão razões fortes para que tal aconteça… Até lá vou tentando perceber-te.

Esta semana foi assim, para a semana quem sabe poderá ser sobre um dos assuntos mais comentados no momento. Até lá, boas leituras e uma excelente semana.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Crónicas Mais Lidas

loading...
To Top