Últimas Crónicas

Toca a andar que já se faz tarde!

loading...

Ora viva! A semana passada recebi inúmeras queixas devido ao tamanho exagerado da minha crónica. Como tal, esta semana o Pai Sofre será “pucanino, pucanino” como o rabino do bebézino (que é para rimar). Pois bem… Querem saber uma novidade?! Querem?! Querem?! Daquelas fresquinhas, fresquinhas? Então toca a largar o computador e ir ao Modelo e Continente que lá é que há novidades fresquinhas todos os dias. (Nem que seja tiroteios, ou assaltos e assim…) Bom, mas como eu sou um tipo porreiro vou partilhar uma novidade fresquinha consigo também:  A minha querida “porta-chaves” já é capaz de andar sozinha! YEAHHH!!! Palmas para ela!!

Pois é, parece que a gaiata andou a ler as minhas mais recentes crónicas (onde passei a vida a chamar-lhe de “preguiçosa de um raio”) e finalmente decidiu soltar as amarras e pôr-se a mexer. Primeiro foi um curto trajecto do sofá até ao móvel da sala, depois do quarto até à sala, e finalmente um longo passeio por toda a casa. Bom, só vos digo… A felicidade que ela tinha dentro dela, por conseguir andar sozinha, era quase tão grande como a que nós sentimos por, finalmente, a roupa ir deixar de aparecer sempre imunda nos joelhos. Uauuu! “Boa filha! Palmas para ti. Estás mesmo uma crescida!” – disse-lhe eu.

Como toda a gente sabe existe uma meia dúzia de provas que uma criança deve ser capaz de executar antes de se considerar que ela entrou em “auto-gestão”. São elas:

1º Andar;
2º Falar;
3º Fazer chichi e cocó no penico ou na sanita;
4º Limparem-se após fazerem cocó e chichi (sim, porque estas duas coisas não estão obrigatoriamente interligadas. Já vi muito boa criança capaz de fazer chichi e cocó sozinha mas depois os pais têm de ir lá limpar a borrada que fizeram… “Literalmente”);
5º Saberem ler e escrever;
6º Serem capazes de fazer recados sozinhos;

Na minha opinião quando os nossos filhos são capazes de exectuar estas seis, simples, tarefas eu considero que eles estão em auto-gestão. O dia em que eu chame a minha filha para lhe pedir para me ir comprar um gelado à rua (ia escrever “cerveja” mas como isto é uma crónica sobre a paternidade achei que seria melhor escrever “gelado”…) e ela me responda: “Já vou papá! Deixa-me só acabar de fazer cocó, enquanto termino estas palavras cruzadas, e já vou fazer aquilo que tu queres!”, será, para mim, dia em que atingirei o pináculo educacional!

É claro que nem tudo é bom no facto de ela ter aprendido a locomover-se verticalmente. A moça agora não pára… Anda para cá, anda para lá, anda na rua, anda em casa, anda na cama, no muda fraldas, eu sei lá… Desde que tenha mais que 50cm de superfície ela põe-se em pé e quer andar. Mas, para dizer a verdade, mesmo isso não é mau de todo. É que se para nós (que já somos gente que está habituada a andar há muito tempo) cansa imenso, imaginem lá o que faz a quem só aprendeu a andar há 2 semanas… É deixá-la andar, desafogadamente, durante cerca de 1h e garantidamente irei ter umas 3h para poder descansar de tanto a ver a palmilhar… (sim, porque isto de ver crianças a andar também cansa…)

Mas estou feliz! Ao contrário de muitos pais eu estava desejoso que a minha filha começasse a andar sozinha. Ter uma mini Robocop em casa é algo de espectacular. Primeiro porque vê-la andar é super engraçado, segundo porque é sinal que ela está uma crescida e terceiro porque finalmente vou poder parar de limpar a porcaria do chão de 3 em 3 dias… IRRA!
“Ai! Ai! Pai Sofre!

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

loading...
To Top