10 Dicas para encontrar trabalho – Augusta Ferreira

1º Há que buscar ofertas de trabalho, concorrer às mesmas, seja pessoalmente, telefone, ou por internet, entregando o CV assim que possível, quanto mais depressa melhor, dependendo da oferta de trabalho o mais curto possível, se concorrer a uma oferta de trabalho que nem uma pessoa que sabe limpar o cu sozinho pode fazer jamais diga que estudou na universidade, jamais isso está proibido, pode dizer que frequentou a secundária, mas mais que isso nem pensar. Se for para uma oferta que peçam pessoal com o mínimo 12º ano, diga sempre que estudou só até ao 12º, quanto mais estupido o curso melhor, normalmente os cursos tecnológicos funcionam bem. Se a oferta de trabalho é para pessoal diplomado diga então con tranquilidade que estudou na universidade e que concluiu, mas jamais diga que tem um mestrado ou um pós-doutorado, jamais, e assim consecutivamente, nunca diga no CV quais são as suas habilitações literárias reais, diga-lhe o que querem “ouvir”.

2º Há que ter uma paciência de santo para aguentar os borreguinhos de recursos deshumanos ao telefone, sim porque sabem o teu nome, a tua idade, onde moras, onde estudaste desde que começaste a cagar na sanita, tudo o que fizeste profissionalmente no passado, a teu número de BI, Contribuinte e Segurança Social, o teu número de telefone, a tua maneira de ser, os teus defeitos, as tuas qualidades, etc, etc, etc, da empresa que te chamam, só sabes mesmo o nome e onde se situa, a oferta de trabalho para a qual te inscreveste, às tantas já nem sabes qual é, se estás à procura de trabalho como [email protected] [email protected] é normal que aconteça.

3º Há que pagar o transporte ida e volta até onde os borreguinhos de recursos deshumanos te mandam ir, estes não pedem, estes mandam mesmo, geralmente é na ETT, outras vezes em apresentações em hotéis… enfim…

4º Na entrevista convém levar a melhor roupinha que tiver no armário, não pode ser provocativa, porque se é mulher e vai ser entrevistada por uma borreguinha de recursos deshumanos gorda, está fodida. Não pode parecer demasiado [email protected] em causar boa impressão, assim os borreguinhos pensarão que o seu lugar é na televisão, não a trabalhar com essa empresa, não abuse do fashion, os borreguinhos odeiam pessoas mais bonitas que [email protected]

5º Na entrevista minta descaradamente acerca de si, faça-se o mais [email protected] que conseguir, mas nunca demasiado [email protected], eles querem contratar pessoas que pensem saber que as podem controlar e que não têm noção da vida, a qual só os mesmos sabem, o resto das pessoas não.

6º Vá para a entrevista como se fosse ter um orgasmo, sim, faça-se super [email protected] pela oferta de trabalho, diga que gostaria muito de trabalhar nisso, se já trabalhou, óptimo tem experiência, se nunca trabalhou nisso diga que tem muita vontade de aprender e que é um ofício pelo qual sempre teve curiosidade em saber como era.

7º Diga as suas qualidades tais como responsável, inteligente, metó[email protected] mas ao mesmo tempo descontraí[email protected], de fácil trato com os colegas, [email protected], bom ouvinte, atento, [email protected] e se se lembrar de mais algum que as pessoas gostam de saber diga, mas também não exagere, eles são burros e estúpidos, mas tudo tem um limite.

8º Diga os seus defeitos tais como [email protected] e não me diga que não o é, porque todos os portugueses são, a não ser que não seja [email protected], diga que por vezes quando o trabalho é muito isola-se um pouco do resto do mundo para fazer a sua vida sem distracções e por vezes é mal [email protected] como um pouco egoísta, e chega não há mais defeitos, nem que os tenha, guarde-os para si, só a sim dizem respeito e às pessoas que @ estimam.

9º Convém sempre estar [email protected], mas confiante ao mesmo tempo, não se mostre [email protected] por ter um trabalho.

10º Se nada disto funcionar, mande tudo à merda e lute por mais direitos laborais, insulte no seu pensamento a todos aqueles que lhe disseram que não era [email protected] para as ofertas de trabalho e pense como serão os pêlos púbicos das pessoas que o ignoraram como pessoa, pense que um dia estes borreguinhos tambem irão pagar multa por ter o carro mal estacionado, ou por ter passado numa estrada com radar com excesso de velocidade.

11º Não aproveite todos os trabalhos, mesmo que sejam bem pagos a troco da sua vida pessoal, para [email protected] uma vez chega, se tem um trabalho de merda procure outros trabalhos que lhe dêem uma melhor vida, mesmo que tarde em chegar, vai ver que vai ser muito mais gratificante.

Crónica de Augusta Ferreira
Se eu acreditasse em tudo o que me dizes
Visite o blog do autora: aqui