Últimas Crónicas

Ano novo, vida nova, bla bla bla

loading...

Todos os anos é a mesma merda. Chegamos à época natalícia e às festanças de passagem de ano e é a loucura total. Como já ando nesta vida há 31 anos, se em criança recebia um nenuco e ficava feliz da vida, actualmente, acho que nem com um ferrari me contentava, resolvi enumerar uma pequena lista de situações que me aborrecem, nesta época de grande histeria social.  Aqui vai, a minha primeira lista do ano:

  1. Mandar mensagens de Natal impessoais a todos os nossos contactos só porque sim. Corremos o risco de recebermos uma mensagem de volta a perguntar: Quem és?
  2. Mensagens de Natal cliché: “que o Pai Natal te traga muitas prendinhas, saúde, bla, bla”. Já ninguém aguenta!
  3. Pessoas que nos infernizaram a vida durante todo o ano e vêm desejar-nos Bom Natal, com direito a dois beijinhos e uma palmadinha nas costas. Poupem-me por favor!
  4. Quando não temos dinheiro para gastar em prendas e dizemos: “o mais importante é ter saúde”. O tanas é que é! Deixem-se de paneleirices, toda a gente gosta de dar e receber prendas.
  5. Oferecer meias e cuecas.
  6. Oferecer prendas porque tem de ser, mesmo que seja ao tio bigodes que já não vemos há séculos, que nem nos lembrávamos do nome.
  7. Oferecer a prenda antes do Natal, a pessoa abre e volta a embrulhar para abrir no Natal. Não é suposto a prenda ser surpresa?
  8. Ir com ou putos para os shoppings, a abarrotar de gente, com filas nas caixas até à China, os putos choram, cheios de ranho no nariz, a puxar-nos as calças porque querem ir brincar para o parque, e nós, fudidas, cheias de sacas de compras na mão, e a bolsinha gucci da feira no braço, mortas por dar um estalo ao puto, mas não podemos porque estamos no shop, e é Natal.
  9. Pessoas a fazer compras como se não existisse o amanhã.
  10. Pessoas que se endividam para comprar prendas de Natal.
  11. Oferecer às crianças brinquedos da loja dos xinocas ou da loja de um euro, só para ficar bem na fotografia e dizem: “é só uma lembracinha”. Amigo, acredita, no quarto dos meus filhos o que não falta são lembrancinhas, espalhadas por todo o lado, desde rodas de carros, braços de bonecos, pilhas, canetas sem tampa, papeis, não falta nada, e por norma eu é que arrumo.
  12. Oferecer aos  putos pijamas da Primark ( pausa para publicidade ) com a desculpa de que ” Ahhh…não sabia o que oferecer, eles já tem tudo!“. Querida, se me tivesses perguntado o que é que eles precisavam eu teria respondido, tipo, umas sapatilhas da Nike, um drone ou a playstation 20.
  13. Chavalos que recebem dez prendas e queixam-se que receberam poucas prendas. Eu sei o que é que miúdos assim precisavam.
  14. Pais Natais nos centros comerciais, a tirarem fotos com os putos. Já não há pachorra!
  15. As pessoas que juntam as prendas todas de Natal que receberam, tiram foto e colocam no facebook. Ou pior, tiram foto individual a todos os presentes, colocam no facebook foto a foto e ainda especificam quem ofereceu. Acreditem, ninguém quer saber o que recebeste no Natal, alias, ninguém quer saber o que fazes ou deixas de fazer o ano todo, quanto mais no Natal.
  16. Consoadas em casa das sogras e, almoços de Natal em casa dos pais, no ano a seguir trocam. Mas, mas, mas, é alguma regra estúpida escrita em algum manual de famílias? Eu não posso decidir aonde quero ir comer o bacalhau?
  17. Consoadas e almoços natalícios com a família toda, inclusive parentes que já não vemos há quinhentos anos e parentes com quem não falamos por desacatos familiares…fica um ambiente um beca estranho  não concordam?
  18. Beber até cair para o lado, com a desculpa de que é Natal, quando na realidade bebem todos os dias. Figuras tristes não é a minha onda.
  19. Estar na mesa de Natal a desfrutar da comida e, a sobrinha toda fina, estar sempre a dizer ” tenho de fazer dieta, aiiiii estou a ficar gorda“. Vai fazer dieta para o raio que te parta, mas cala a boca por favor.
  20.  A sogra estar a comer uma fatia de pudim e ter uma fatia de molotov já preparada para ser aviada a seguir ao pudim, e comentar: “nem devia estar a comer estas coisas, ando com os diabetes altos”. Querida sogra, se não pode comer não coma, não é? Se se sentir mal e tiver que ir para o hospital, bem vai sozinha, que eu não vou deixar as rabanadas arrefecerem para acompanhar a bochechas.
  21. Encher a pança de doces, queijo e bacalhau, depois beber uma agua das pedras com limão para “desinchar”. Quem nunca?

Leitores, espero que tenham apreciado a minha primeira lista do ano, para o ano há mais, ou melhor, para a semana cá estarei.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

loading...
To Top