Últimas Crónicas

A cara dos monstros

loading...

Acho que temos em nós um lado de monstro, mesmo que nos custe tanto admitir. só isso explica o nosso fascínio pelos monstros ao ponto de usarmos fantasias dos monstros que criamos. Nunca usei uma fantasia de monstro, acho que sou bastante feio para passar bem por um monstro. Mas me confesso fascinado por esse mundo, muito por culpa da minha infância onde nas noites longas sem eletricidade, ouvia em volta da lareira histórias de medo, contadas pelos meus avós. Tanto os adultos, como as crianças não tiravam os olhos das chamas da lareira porque atrás de nós estava a escuridão, onde estava todo esse mundo de maldade. Desde os princípios dos tempos, que o homem tem dando vida a essas criaturas que fazem coisas horríveis, dando lhes uma espécie de vida eterna e um mundo a parte, que muitas vezes tem uma porta na escuridão. Alguns são feios, outros repugnantes e também os há belos, para nos enganar e nos apanhar na sua maldade. Com tantos monstros por si criados, o homem sentiu-se incapaz de os combater e criou depois os heróis, que acabam por salvar isto tudo ou manter o equilíbrio entre os dois mundos, usando a inteligência, a bondade ou os super poderes.

Hoje a escuridão está cada vez mais longe, as luzes da rua afastou esses monstros mitológicos para longe dos nossos corações, cada vez ouço menos essas histórias. Mas os monstros não acabaram, os verdadeiros monstros, àqueles que realmente fazem coisas repugnantes andam por aí na noite e na luz, porque são os humanos e não há nada mais monstruoso do que isso! Os monstros que criamos são sempre uma espécie de espelho da nossa alma, mesmo as almas mais bondosas tem os seus monstros. Pior do que criar, é viver esse monstro e deixar a sua humanidade escapar, voltar ao principio dos tempos ou seja, ao estado animal. Sempre que chega a esta altura do ano em que vejo tanta gente fantasiada de monstro, penso neste assunto… lembro-me das vezes que uma pessoa mata outras e é chamada de monstro, porém um dias atrás era visto como um de nós e quando lhes chamamos monstros, é como quem diz esta pessoa não tem nada haver connosco, mas têm e muito! É um de nós, que em partes da sua vida começou a ser o que o levou a matar e todos nós estamos sempre a passos de matar. Uns são mais resistentes a este facto, outros não.

Não estou a escrever que todos vamos fazer o mal, só escrevo que todos somos capazes de o fazer e ser saudável é ter a capacidade de escolher em fazer o bem. Mesmo tendo os nossos monstrinhos em nós, a essas pessoas do bem eu chamo de heróis porque combatem o seu monstro toda uma vida. Há uma frase não sei de quem é mas que podia ser um manual dos monstros reais: “somos todos maus a tentar fingir seremos bons”.sei que é uma frase muito esforçada, não deixo de gostar dela para descrever os monstros de verdade, os mais cruéis, os que nos fazem realmente mal

A cara que o monstro tem pode ser a da pessoa que amamos.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Crónicas Mais Lidas

loading...
To Top