Últimas Crónicas

Eu não vou ao circo! Não dou a ganhar a quem maltrata os animais! – Sandra Castro

loading...

Eu nunca gostei de Circo. Recordo-me de ter ido ao circo quando era criança e de ter detestado.

Um dia desta semana, na escola do meu filho, ofereceram bilhetes para a canalhada ir ao circo. Claro que depois de eu ter dito que NÃO íamos, nem por ter bilhetes gratuitos ( o povinho português é mesmo assim, podem até não gostar muito, mas se é de graça estão lá todos e querem todos)  ele questionou-me imediatamente e insistentemente como só as crianças o sabem fazer! E fazem-no tão bem que até arrepia o ser mais paciente deste mundo!

– Filho, é simples: Não vamos ao circo porque circo já temos que chegue na nossa família. Tens o burro do teu pai, a égua da tua madrinha, o palhaço do teu irmão, a hipopótamo da tua avó, a leoa (ieeeeee) da tua mãe e tu que és um lindo pónei!

Não, calma leitores, claro que não disse estas verdades ao miúdo!

– Filho, a mãe não gosta do circo, nem nunca gostou, porque nos circos maltratam os animais.

– Mas mãe, eu fui uma vez com o primo e gostei tanto! Tinham elefantes e palhaços e bla, bla, bla.

– Pois é filho, mas foi a primeira e a ultima. Foste essa única vez para que eu, não me sinta culpada de te ter privado do que quer que seja na tua vida, mas não vais mais.

– Fogo mãe, mas eu quero ir. Olha, olha (espeta-me com os bilhetes nos olhos para eu ver bem, já é habitual esta norma cá em casa) Ai é, ai é? Então o que faço aos bilhetes?

– Dá a quem tu quiseres, não me interessa.

Eu jamais iria a um circo com os meus filhos, sentar-me nos bancos, aplaudir, rir às gargalhadas e comer as malditas pipocas, quando sei as condições miseráveis que estes animais vivem. Mesmo que vivessem como  Reis e rainhas eu continuaria a achar que aqueles animais não são animais felizes, se para a população em geral isso não interessa para nada, a mim pessoalmente choca-me muito.

Não me venham com as tretas dos animais serem registados, de terem excelentes jaulas, não passarem fome, que não lhes são infligidos maus tratos, para que eles façam as actividades circenses exigidas pelos domadores, que o Cardinali é um bom domador e mais não sei o quê. Tretas, só tretas.

Eu não preciso de ir ao you tube nem aos sites das organizações de ajuda aos animais, e ver aqueles vídeos aterrorizadores, que toda a gente vê, comenta mas não faz nada, para formar a minha opinião negativa. Basta-me olhar nos olhos daquelas criaturas que andam às voltinhas pela arena do circo e ver que são muito maltratados.

Coloquem-se no lugar de um leão. O leão é um animal selvagem, leram bem, UM ANIMAL SELVAGEM, logo devia estar feliz da vida no seu habitat natural a caçar javalis e a acasalar forte e feio com as leoas, e não a descer e a subir banquinhos, a saltar por entre os aros com o chicote sempre bem presente do domador, e a ouvir um barulho infernal de palmas e risadas. Acham que o leão gosta? Não se enganem leitores!

Coloquem-se no lugar de um elefante. Apesar do seu grande porte, o elefante é um dos animais mais inteligentes e afectivos que existe. Acham mesmo que ele gosta de andar às voltinhas na arena com os capachos em cima dele a fazer piruetas? E quando acaba o espectáculo deprimente volta para a sua jaula de 2 metros quadrados aonde fica acorrentado. Nos treinos é constantemente picado nos olhos e friccionado com choques eléctricos. Acham justo um animal viver assim?

Coloquem-se no lugar de um urso, de um macaco, de um cavalo…conseguiriam viver assim? Já olharam nos olhos destes animais? Conseguiram sentir a sua dor?

Depois aparecem do nada os bons falantes, a afirmar que se os animais não estivessem bem matavam os seus domadores com uma patada ou numa só dentada. Ao que eu respondo com uma pergunta? Quando uma criança é maltratada pelos pais que reacção têm? Exactamente, não tem nenhuma reacção negativa contra os pais. E porquê? Porque há uma palavra que os animais e os humanos partilham: medo! Não interessa o tamanho que têm, eles têm medo, porque a tortura é agoniante.

E já agora uma outra pergunta: tem visto e lido as noticias? Tem havido um aumento significativo de animais que fogem dos circos e de animais que matam os domadores. Infelizmente são imediatamente abatidos…julgo que isto diz tudo.

Porque é que não fazem circos sem animais? Simples, os animais são lucro! E só isso importa! O bem-estar dos bichos não é importante, eles são apenas bichos, não é? Não têm sentimentos, dizem os idiotas! Há tantas artes, sem animais, espantosamente bonitas de ser ver que podem enobrecer um circo.

Cito James Anthony Fraude: Os animais selvagens nunca matam por divertimento. O homem é a única criatura para quem a tortura e a morte dos seus semelhantes são divertidas por si.

Eu só espero que o famoso leão branco, espécie em vias de extinção que o Cardinali tem em sua posse, não leia a minha crónica, porque temo que estas minhas palavras doces o possam influenciar, e um dia se passe e sei lá…faça picadinho à moda circense!

Crónica de Sandra Castro
Ashram Portuense

2 Comments

2 Comments

  1. Patrícia Marques

    19/12/2013 at 17:00

    Sandra, acredita que só me questionei disso mesmo, quando deu na televisão a lei que entrara em vigor para proteção dos animais? Acho que o circo sem animais, talvez não fosse circo…mas também acho que seria um meio para integrar novas artes para esse meio, tal como o contorcionismo…

  2. lucilia cardoso

    20/12/2013 at 9:06

    :””(

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Crónicas Mais Lidas

loading...
To Top