Últimas Crónicas

Eu sou o mestre do torcicolo…

loading...

É oficial: eu sou, de facto, um mestre do torcicolo. Já perdi a conta às vezes em que tive a destreza e capacidade suficiente para adquirir um torcicolo sem ler nem escrever. Para mim, um torcicolo trata-se da coisa mais natural do mundo — quase na mesma onda de simplesmente respirar. À pergunta: “Então, como foi o teu dia?”, eu vejo-me obrigado a responder: “Olha, foi normalíssmo. Acordei, fui trabalhar e, no fim do dia, arranjei mais um torcicolo…”

É estranha a quantidade de vezes que já tive torcicolos. E todos de uma forma absurda. Vejo pessoas a adquirirem torcicolos de uma forma muito concreta: “Ah, acordei de manhã e já estava assim. Devo ter dado um mau jeito a dormir.” Eu, por exemplo, nunca tive um torcicolo a dormir. Eu tenho a capacidade de adquirir torcicolos de uma forma mais pomposa e, igualmente, absurda.

Só para exemplificar este meu dom, o mais recente torcicolo foi muito simples de acontecer. Acordei de manhã e assim que saí da cama senti uma enorme vontade em espirrar. Tento aguentar ao máximo mas chegou a uma altura em que já não dava mais para suster o espirro e tive de ceder. Mas, como a minha filha de 3 anos estava a dormir, achei por bem “prender” o espirro, numa clara tentativa de não acordar a pirralha a altas horas da madrugada. E, assim que prendi o espirro, Pum!, senti um estalo no pescoço e lá surgiu ele, o sacana do torcicolo.

Mas o absurdo não fica por aqui. O torcicolo anterior a este último, tem origem igualmente em algo bastante surreal. Toca o telemóvel. Atendo e, a meio da conversa, decido virar a cara para o lado e Pum!, lá surgiu torcicolo.

Mais… Estou a conduzir. Um energúmeno atravessa-se à minha frente num cruzamento, não respeitando o sinal. Assim que travo, Pum!, adivinhem quem chegou? Isso, mesmo: o senhor torcicolo.

Basta eu ir na rua e alguém chamar-me para adquirir um torcicolo. O movimento de girar a cabeça para ver quem está a gritar o meu nome de uma forma histérica, pode causar-me mais um torcicolo.

A forma mais estranha com que auto-provoquei um torcicolo à minha pessoa, envolve uma escadaria. Ao descer as escadas, tropeço e deslizo de um degrau para o outro de uma forma subtil e Pum!, olá torcicolo, estás bom? Há quanto tempo, meu amigo…

Se existisse uma espécie de campeonato de torcicolos, sem dúvida que eu seria uma espécie de Jorge Jesus no Brasil — ninguém iria conseguir bater-me. Eu seria o senhor campeão ano após ano, sem dar tréguas a ninguém.

Mas, até que aconteça esse campeonato do torcicolo, resta-me ir esfregando o pescoço com Voltaren…

Isto é que é uma Vida de Cão, ein…

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

loading...
To Top