Últimas Crónicas

Mundo do Coquinha 1 – Estado roubado!

loading...

Actualmente Portugal vive uma crise que todos dizem já existir há muito. Não tenho dúvidas disso, no entanto, parece que muitos ainda acham que estaríamos razoavelmente bem se não fossem as escolhas dos recentes governos, são também esses muitos que afirmam estarmos bem melhor há uns bons anos atrás. Em parte até é verdade mas também é aí, nesse momento, que os problemas surgiram.

Somos um Estado soberano que há muito adoptou políticas de apoio social necessárias e que fazem todo o sentido numa sociedade que se diz ser moderna e “para a frente”.

Subsídios de desemprego e rendimentos mínimos parecem-me ser de facto boas políticas sociais ainda que em parte prejudiciais para a nossa economia. Todos gostamos de saber que estamos protegidos caso os nossos empregadores façam cortes no quadro de pessoal, afinal todos temos despesas importantes como manter um tecto sobre as nossas cabeças.

Claro está que isto até é tudo muito bonitinho mas depois há aqueles “espertos”, a que os italianos tão inteligentemente chamaram “portoghese”, que decidem viver à custa do Estado.


Com toda a certeza já muitos ouvimos o Joaquim se gabar de ter sido despedido e estar a viver com um salário pago pelo estado sem se preocupar em arranjar outro emprego porque recebe praticamente o mesmo que iria receber se decidisse aceitar uma qualquer proposta de trabalho sugerida pelo centro de emprego, tendo a família e os amigos a aplaudirem a decisão. Depois há o Zé que decide pagar um copo a todos no bar para celebrar a continuidade do Rendimento Mínimo que lhe garante não ter de fazer nada na vida para ganhar o dinheiro para pagar as suas despesas importantes como bebida.

Mas onde reside de facto o problema? Será que a culpa é apenas dos Joaquins e Zés? Será que aqueles que os suportam, aplaudem e brindam com eles não têm também culpa? Ou será que todos têm um défice de inteligência e não compreendem que o estado somos todos nós? Será que não compreendem que quem está a pagar as facturas do Joaquim e do Zé são todos os que suam diariamente para ganhar os seus merecidos euros?

Se alguém nos tenta roubar a carteira, o carro ou a casa nós queixamos na polícia de que fomos vítimas de um assalto, então porque consentimos que os Joaquins e Zés nos continuem a entrar na nossa bolsa e, ainda por cima, os aplaudimos por o fazerem?

O Estado somos todos nós. Todos pagamos pelos erros feitos pelos governos, todos pagamos e sentimos no corpo as dívidas criadas por todos os “espertos” que andam a roubar os cofres do estado.

Lidar com estes espertos não é assim tão difícil basta denunciar situações defraude ao estado (que se traduzem em atentados contra todos nós). Quanto aos governos a cada quatro anos têm de lutar pelo poleiro, mas quem tem verdadeiramente o poder só tem de o exercer… pena é que cerca de 60% das pessoas com o poder o deixem em mãos alheias.


Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Crónicas Mais Lidas

loading...
To Top