Últimas Crónicas

Os filmes de terror que deves assistir no Halloween

loading...

Está a chegar uma das minhas datas festivas preferidas – o Halloween. originalmente celebrado nos Estados Unidos, é festejado no nosso país há relativamente pouco tempo. O meu gosto por esta festividade não se prende tanto pelas mascaras de zombie e fatiotas de bruxas, é o simbolismo da data que mais me atrai. Quando era miúda assistia a filmes de terror à socapa da minha mãe, alugava nos já extintos video-clubes ( sim leitores, eu sou do tempo da blockbuster e das VHS ), a tenra idade despertava em mim tanto a curiosidade como o medo, a minha velha casa que rangia a cada movimento e tinha mais escadas do que luz era perfeita para a minha imaginação fértil de criança. Revendo agora alguns filmes de terror antigos, as bonecas de porcelana que assassinavam pessoas ou o palhaço em brinquedo que era um condutor da morte, concluo que o desenvolvimento da sociedade, os seus medos e preocupações, assim como o avanço das tecnologias permite produzir actualmente filmes de terror que em nada se comparam aos filmes dos anos setenta e oitenta.

Para gládio do leitor que, tal como eu, não dispensa um filme de terror e um balde de pipocas, estes são os meus cinco filmes de terror eleitos para assistir no Halloween:

Em quinto lugar, o filme que me fez olhar para o céu sempre que andava na rua – Jeepers Creepers – lançado em 2001, foi um sucesso de bilheteira, arrecadando 59 milhões de dólares, face aos 10 milhões gastos na produção do mesmo. Um monstro com asas, a descer do céu com o propósito de comer pessoas soa a história rasca, mas na realidade é um filme bem concebido , ganhou um prémio Crystal Reel Awards 2002 por melhor longa-metragem. A titulo de curiosidade, a musica principal do filme, cujo refrão é: “Jeepers, creepers…where´d ya get them peepers…where`d ya get those eyes?…in their eyes” remete para o final, não querendo eu dar spoiler.

Em quarto lugar, surge a rentável sequela Paranormal Activity, um filme independente de baixo orçamento, lançado em 2007, cujos direitos foram comprados pela Paramount Pictures,  tornando-se um dos filmes mais lucrativos de sempre tendo em conta o baixo investimento. Um casal jovem vive numa casa de dois andares nos subúrbios, com a suspeita de que se passa algo demoníaco na casa, instalam câmeras em todas as divisões, mostrando ao longo de hora e meia o que uma casa dita assombrada é capaz de provocar, o sucesso do filme reside mesmo aí, na simplicidade das filmagens que transmite ao espectador a ideia de que as imagens são reias e que aquela história aconteceu de verdade. O filme já se encontra na sexta sequela e continua altamente lucrativo, o que prova que as pessoas ainda acreditam em fantasmas e demónios.

Em terceiro surge o épico The Blair Witch Project, lançado há precisamente 20 anos, com um investimento de 60 mil dólares e lucro de 250 milhões, abriu precedentes para este género de filmes. Três jovens estudantes resolvem fazer um documentário sobre a lenda da bruxa Blair, numa floresta na localidade de Maryland, vão munidos de mantimentos, objectos para acampar e material audiovisual para registarem. Aquilo que ao inicio parece ser uma experiência positiva, acaba por se tornar um pesadelo, os três estudantes desaparecem e anos mais tarde a câmera de filmar é encontrada. A estratégia de marketing desenvolvida pelos produtores que consistiu em vender a ideia de que os três jovens tinham realmente desaparecido e que a historia era real, usando até os nomes verdadeiros dos actores , o casting e a forma como o filme foi realizado, torna este um dos filmes de terror mais geniais de sempre! A emblemática cena de Heather em modo selfie a chorar enquanto assume que tem medo e se despede da família é inesquecível.

O filme Um lugar silencioso, ocupa a segunda posição, co-escrito e dirigido por Jonh Krasinski, que é também protagonista ao lado da sua esposa na vida real, Emily Blunt. Numa era apocalíptica, um casal com dois filhos, a esposa está gravida do terceiro, vivem na sua fazenda, com a sinistra particularidade de que não podem fazer qualquer som, porque seres monstruosos cegos habitam na terra e têm uma capacidade eximia de audição, encontrando as pessoas através dos sons. Podemos achar que estamos perante um filme mudo e insípido, mas não, o filme é uma obra-prima, o som, a imagem, o desempenho dos actores ( a actriz que desempenha o papel de filha mais velha é mesmo surda ), intencionalmente são passadas varias mensagens de foro social e politico, mas especialmente de caracter familiar, o que uma mãe e um pai vivem para protegerem os filhos. A cena em que a mãe está em trabalho de parto, coloca-se na banheira e não pode dar um único gemido, um único grito chega a ser agonizante.

No pódio, coloquei o arrepiante, o atroz, o assombroso filme Us, realizado pelo genial Jordan Peele, a actriz Lupita Nyong’o desempenha magistralmente a sua dupla personagem e todo a acção se converte num autêntico terror psicológico de cortar a respiração. Carregado de simbolismo este filme aborda a questão racial, desfavorecimento de classes sociais e ainda o próprio “eu” metaforicamente reproduzido com a cena do espelho. Intimida, assusta, apavora…muito mais gostaria de abordar sobre este filme em particular, mas vou deixar este tema para outra crónica, afinal, amanhã é Halloween e como diz o dito popular castelhano: “No lo creo em brujas, pero que las hay, las hay “. 

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

loading...
To Top