Últimas Crónicas

Sim, tenho celulite e depois?

loading...

Verão, calor, praia, piscina, sol, super bock e sommersby ( ultimas três letras para publicidade lambe botas ), biquíni, fato-de-banho…três meses antes do Verão começa a histeria feminina ( nada de que me orgulhe honestamente ), as idas para o ginásio, com ginásios a abrir às dúzias como os cabeleireiros, em todas as esquinas, para todas as elites, para todas as bolsas, para todos os corpos, com promessas de passar de uma Chrissy Metz para uma Irina Shayk, em três tempos. Supermercados com corredores cheios de produtos para todos os gostos e feitios, creme para a celulite com um toque de cerejeira, esfoliante com amêndoas doces que eliminam as toxinas, spray de caca de galinha que arrasa as gordurinhas inestéticas, lojas de produtos naturais com quilos de embalagens de comprimidos milagrosos, os tais com o slogan “emagreça enquanto come uma bola de berlim”.  Agora toda a gente é nutricionista, cozinheira e treinador pessoal, personal trainer que é mais chique dito em inglês, livrarias a abarrotar de  livros de receitas saudáveis, livros de exercícios “faça você mesmo – abdominais em casa enquanto os putos lhe puxam as guedelhas”, livros de dietas loucas, já ouviram falar do livro “A dieta de Auschwitz” ? Outra doida que deixaram à solta.

Mas sabem que mais leitores? Pela primeira vez na minha vida, eu não quero saber! Pela primeira vez na minha vida, estou completamente nas tintas para os quilos a mais. Eu dei ferias sem dia de regresso à balança, eu cansei de ver as calças 36 no meu armário à espera de um milagre, de passar nas montras dos bolos e salivar com um napoleão e com uma bola de berlim, cansei de chegar a casa e fazer abdominais feita louca, de contabilizar as calorias, fartei de me comparar a outras mulheres, tipas de longas pernas, rabos firmes e barrigas sem pneus, de rezar para que a genética não me tramasse, de chorar em frente ao espelho pelas sequelas físicas que duas gravidezes me deixaram no corpo, da inveja negra dos mulherões que conheço que têm tudo no sitio, das famosas que têm filhos e, dias depois postam fotos das barrigas no insta e, pumba, é como se não se tivesse passado nada nos últimos 9 meses ( eu usei fato-de-banho de grávida o meu filho já tinha dois anos…), é isso mesmo leitores, não quero saber!

Eu tenho celulite, montes dela, tenho estrias, um rabo enorme, pneus, pernas curtas, pés feios, tenho tudo isto e muito mais, mas já não me importo mais, porque agora eu vejo-me como um todo, o meu corpo é o complemento do meu ser, o meu corpo tem de estar saudável para se movimentar mas, sem entrar em histeria nem em depressão, o meu corpo tem de estar bonito para mim e para mais ninguém, o meu corpo não tem de se enquadrar em nenhum padrão psicopata de beleza, o 86-60-86 é apenas uma aberração numérica, mulheres parecidas com cabides não é para a minha fome. Apetece-me uma nata? É para já. Não quero ir à aula de zumba hoje? Não vou. Um tipo nojento qualquer chamou-me gorda? Ele que se foda. Não tem o meu numero de calças na loja xpto? Vou à loja ao lado, sem problema.

Passei os dois últimos meses a observar rabos ( e não foram rabos masculinos infelizmente ), a olhar para mulheres de cima a baixo e, sabem a descoberta que fiz? Todas nós temos celulite! Ridícula a minha descoberta não é leitores? Com tantas atrocidades a acontecer pelo mundo e eu, a pensar em superficialidades, gaja idiota. Tenho celulite e depois? Adoro as minhas curvas, especialmente quando acompanhadas de um sorriso feliz.

Já ouviram falar na Ashley Graham? A boazona da Sports Illustrated. Não se trata do corpo, mas sim da atitude!

 

1 Comment

1 Comment

  1. Carlos Fernandes

    22/03/2019 at 7:22

    Foto de capa um avião, que relação tem com a crônica?

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

loading...
To Top