Últimas Crónicas

Traí-te…mas a culpa foi tua – parte 2

loading...

A resposta fez eco na minha cabeça já tão dorida. “Uma amiga”, “uma amiga”, “uma amiga”.  Precisava de uma resposta concreta, “uma amiga” era muito vago.

– Uma amiga? Eu não tenho amigos que me enviam mensagens a dizer que têm saudades minhas! Aliás, eu nem tenho amigos! Como é que ela se chama? Como é que a conheceste? Porquê é que lhe deste o teu número?

– Ei, não me chateies com a merda das perguntas! Não tenho nada para te dizer…

– Não! Deves-me uma explicação! Eu sou a tua MULHER!

Sinto a respiração ofegante. Elevei a voz. O bebé acorda, começa a chorar, corro para o quarto, pego no bebé, tento acalmá-lo mas não consigo, volto para o meu quarto. Ele levanta-se e senta-se na beira da cama, olha para mim como nunca olhou antes, talvez desprezo, talvez pena, não sei bem. Estou a embalar o bebé, torno a questioná-lo:

– Prefiro saber a verdade. Quem é a gaja?

– Chama-se Eliana. Trabalha comigo. Fomos só tomar um café e trocamos os números de telemóvel. Só isso.

Respiro fundo. Imagino a cena rapidamente, os dois num bar qualquer, a fumar um cigarro enquanto riem descontraídos, sem pressa, com tempo para desfrutar, olham um para o outro, conversa interessante, clima de grande tensão sexual…não, não, não, não quero pensar, não quero me angustiar ainda mais, a palavra angústia é o que melhor me define neste momento.

– Claro que não foi só isso, tenho trinta anos Pedro, achas que eu sou alguma miúda que não percebe nada da vida? Não me faças de estúpida! Porque é que ela tem saudades tuas então?

– Não sei porquê é que ela me mandou aquela mensagem…

– Não sabes? Queres que lhe ligue a perguntar? Talvez ela me possa dizer aquilo que não tens coragem de dizer. Engraçado, sempre te achei tão adulto e corajoso e agora pareces um cão que nem sabe onde enfiar o focinho! Fodeste com ela não foi? Quantas vezes? Aonde? No carro? Num motel? Foi sexo oral que ela te fez quando se conheceram? És um porco!

– Vais me insultar agora? Vê se te acalmas! Já te disse que não se passou nada!

– Se não tens nada a esconder, porquê é que puseste o nome David em vez do nome dela no contacto?

– Porque já te conheço, já sabia que ias ficar chateada, ias andar a mexer no meu telemóvel, ias perguntar quem era a Eliana, ias fazer um grande filme como sempre fazes com tudo!

– Eu não ia ficar chateada, assim fico mais, não vês?

A raiva transforma-se em lágrimas, muitas lágrimas, muitos soluços, o bebé já sereno a dormir novamente, deito-o na nossa cama, sento-me ao pé do Pedro, ele olha para mim e diz:

– A culpa disto é tua…

– Minha? Porquê? Não entendo!

– Não entendes? Olha bem para ti! Onde está a mulher por quem me apaixonei?

 

Continua

 

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

loading...
To Top