Últimas Crónicas

Viagra – o melhor amigo do homem! (Ou não…)

loading...

Talvez um pouco influenciado pelos repetitivos, exagerados e absurdos anúncios de Paulo Futre sobre a impotência sexual, decidi que devia pesquisar um pouco mais a fundo (não, não se trata de um trocadilho javardola…) sobre o assunto. Mais propriamente sobre a disfunção eréctil. Isto porque – e agora sim, completamente armado ao pingarelho – eu nunca sofri de tal doença, e como tal foi algo que nunca despertou a minha curiosidade. Mas como o Paulo Futre não nos larga a braguilha (sim, agora foi com um intuito completamente javardola…), eu não consegui afastar da minha ainda bastante saudável mente, o facto de um certo e longínquo dia vir a sofrer de tal maleita. Então decidi pesquisar um pouco sobre, nada mais, nada menos, os efeitos desse grande soldado que luta incansavelmente contra a disfunção eréctil de seu nome Viagra.

Dizem os seus utilizadores mais assíduos, que o velho e amistoso comprido de cor azul niágara em forma de diamante, faz verdadeiras maravilhas. Não, fique o leitor descansado, que eu não sou como aqueles actores do método que decidem vivenciar na primeira pessoa os efeitos daquilo que, possivelmente, terão de usar ou apenas interpretar nos grandes palcos. Eu sou mais um indivíduo que prefere pesquisar online, desbravando aquilo que é considerado a fonte de informação mais fiável e segura do mundo: a famosa Wikipédia.

E o que a diz a Wikipédia pode, paradoxalmente, ser bastante esclarecedor e ao mesmo tempo completamente confuso. Ora segundo a Wikipédia, o Viagra, na verdade, tem outro nome. Chama-se Sildenafila no caso de ser um medicamento prescrito para a disfunção eréctil, mas também tem o nome de Revatio, quando se trata de um medicamento receitado para a hipertensão arterial pulmonar. Mas foquemo-nos apenas no caso da disfunção eréctil que, apesar de ter um nome bastante possante, consegue ainda ser menos assustador do que «hipertensão arterial pulmonar».

Então como é que funciona o Viagra (ou Sildenafila para os mais picuinhas). Muito simples, na verdade. O comprimido azul actua como inibidor do PDE-S permitindo assim que o GMPc seja mantido durante mais tempo em circulação, o que leva a um aporte de sangue e, por conseguinte, uma erecção mais duradoura. Ou, traduzindo para português: o Viagra mete o Zé Pirolito em «modo on» para uma sessão de puro e intenso forrobodó! E o resto é conversa, pois o homem quer lá saber como é que funciona o raça do comprido. No momento da aflição, o homem só quer é que o comprimido azul faça efeito o mais rapidamente possível e que dure o maior tempo possível, para não desapontar a parceira (ou parceiro, porque em pleno século XXI não há cá espaço para a homofobia. Cada um é como é, e cada um sabe de si – especialmente se, durante o forrobodó propriamente dito, prefere ser o sujeito passivo ou o activo…).

Mas como em tudo o que é bom tem um lado mau, o Viagra não é excepção. Segundo o que consegui apurar, existem vários efeitos adversos na toma do comprimido azul, que podem ser bastante agressivos para a saúde e até para o bem-estar e bom funcionamento da actividade sexual do homem. E como sou uma pessoa que se preocupa em deixar os leitores desta crónica catita bem informados, aqui fica a lista dos «efeitos adversos» do Viagra, assim como a minha mais sincera interpretação de cada um deles. Ora vejamos.

Priapismo: se a erecção permanece durante mais de 4 horas, existe o sério risco de surgir Priapismo – condição dolorosa que pode resultar em sérios danos irreversíveis. Ou seja, 4 horas com o Zé Pirolito on fire ali firme e hirto pode ser mau, mas também pode ser a oportunidade de o homem cumprir um dos fetiches dele: tal como participar numa mega e duradora orgia, por exemplo…

Enfarte do Miocárdio e AVC: ou seja, uma pessoa pode, literalmente, bater as botas durante o forrobodó do bom. Mas, caramba, ao menos falece de uma forma tremendamente feliz…

Dores de Cabeça: podem surgir valentes dores de cabeça durante o período em que se toma Viagra. Tudo bem. Aqui devem estar a referir-se ao facto de, depois de tomar Viagra e praticar o forrobodó do bom, 9 meses mais tarde podem surgir, realmente, dores de cabeça muito intensas e preocupantes…

Rubor Facial: portanto, diz que pode surgir uma vermelhidão nas bochechas do homem. Ou seja, aqui pode ser preocupante porque a mulher, depois do forrobodó do bom, pode pensar que o homem só foi para a cama com ela por estar fortemente embriagado. O que pode levar a pensamentos suicidas, e tal… Isto sim, pode ser muito perigoso…

Congestão Nasal: pode surgir congestão nasal devido ao uso de Viagra. Bom, isto não será porque, convenhamos, praticar o amor implica que as pessoas estejam, vá, seminuas e, por conseguinte, apanharem valentes constipações? É por estas e por outras que eu pratico sempre o forrobodó de meias calçadas. É que não há nada pior do que ter os pés frios, caramba…

Hipersensibilidade à Luz: neste caso em particular, deve estar relacionado com aquelas pessoas que gostam de praticar o forrobodó às escuras. Pois isso, após acender a luz ou deixar os raios do sol penetrarem (achei que era apropriado usar o verbo «penetrar» aqui…) através da janela, é a possibilidade mais óbvia de vir a surgir hipersensibilidade à luz…

Palpitações: o uso de Viagra pode causar palpitações. Sim, entendo perfeitamente que isso possa vir a acontecer, especialmente quando o homem constata que, 2 ou 3 horas após a ingestão do comprimido mágico azul, ele não está a fazer efeito algum…

Distúrbios Visuais: ora o comprimido azul pode causar distúrbios visuais, não é verdade? Hum… Isto leva-me a pensar se a lei que saiu há uns tempos atrás na indústria de filmes para adultos — de as actrizes terem de usar óculos durante as filmagens — não estará, de alguma forma, relacionado com isto? Não? Então está bem… Mas pensem nisso…

Arritmias Cardíacas: vamos lá a ver uma coisa: quem é que, depois de saber que vai praticar o amor, não fica imediatamente com o coração aos saltos? Vá, também não se pode culpar a Sildenafila por tudo, caramba…

Bom, agora ficamos por aqui porque, desde que minha cara-metade me apanhou a pesquisar sobre Viagra na Wikipédia, agora quer experimentar uma relação sexual que dure mais do que 20 minutos… e obrigou-me a tomar o famoso comprido azul. E não é que o raça do comprimido já está a fazer efeito… Ui se está!

Isto é que é uma Vida de Cão, hem…

UM FELIZ ANO PARA TODOS OS LEITORES DO MAIS OPINIÃO! (E continuem a ler as parvoíces que por aqui se escrevinham, porque diz que bate aos pontos o Viagra…)

 

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Crónicas Mais Lidas

loading...
To Top