Últimas Crónicas

Zayn Malik, volta que estás perdoado!

loading...

Das duas vezes que fiquei gravida, desejei uma menina. Das duas vezes tive dois meninos (é o que dá dar quecas sempre na mesma posição). Na segunda vez, foi caricato, fui à primeira ecografia e a Doutora diz: Parece ser uma menina pela fisionomia das pernas, 80% de probabilidade de ser uma menina. Fiquei feliz da vida, já tinha o nome para a menina, Daniela, acariciava a barriga enquanto falava para ela: Olá minha menina, como estás hoje, a mãe ama-te muito, blá blá blá. Fui comprar um fatinho cor-de-rosa, um babygrow cor-de-rosa, meias cor-de-rosa…por volta das 20 semanas de gravidez fiz a segunda ecografia, mal a medica colocou o aparelho na barriga disse: É um menino! O menino que eu chamava filha, abriu as pernas mesmo naquele segundo como se estivesse a dizer-me: Mãe, vai chamar-me Daniela para o raio que te parta, eu sou, sem duvida alguma, um menino, sou o Salvador! Isto foi uma apenas uma pequena introdução para esclarecer aos leitores que nada acontece por acaso, Deus, todo poderoso,  Ámen, quis que eu tivesse dois rapazes para me poupar dos gritos e choros irritantes, e de cortes nos pulsos por causa de um tipo que resolveu sair da sua banda musical.

Quando eu tinha dez anos  e posteriormente quinze, os Backstreet boys e o seu As long as you love me ou Everbody era o que estava a dar na época, a boy band N Sync, com o Justin Timberlake e o seu cabelo tipo ninho de pássaro também causavam furor. A nível nacional tínhamos os Excesso, cujo excesso de pimbalhada agradava a miúdas e graúdas. Na realidade as boys band nunca fizeram o meu género, com excepção dos The Beatles, mas estes são intemporais, porque havia eu de gastar a minha retina ocular  a olhar para cinco borrachos com as camisolas rasgadas e calças justas, quando podia deliciar-me com um Jon Bon Jovi, ou um Axl Rose? Mas as chavalas desta geração tem os gostos muito menos apurados do que a minha geração.

One Direction, boy band britânica formada em 2010, após o concurso X-factor aonde ficaram em terceiro lugar, é composta por cinco rapazes, aparentemente nenhum deles é gay, com um estilo entre o betinho e o rock. Venderam mais de 35 milhões de discos e singles em todo o mundo e têm a sua fortuna musical avaliada em mais de 50 milhões de dólares. E como é que eu sei tudo isto? Porque tenho uma adolescente cheia de borbulhas em casa! Não, graças a Deus! Sei tudo isto porque fui agora mesmo consultar a Wikipédia, bendita sois tu Wikipédia.

E quando tudo parecia correr bem, eis que um membro do grupo, o Zayn Malik, resolve sair do grupo alegando querer uma vida normal. E nesse momento começa a histeria mundial: As Directioners, nome dado às fãs incondicionais da banda (ai, que ridículo, não há pachorra), entraram em depressão e as reacções não se fizeram esperar “volta, não sei viver sem ti”, “nós não merecemos isso”, “é o pior dia da minha vida, quero acordar deste pesadelo”, “nunca mais vou sorrir e ser feliz”, “uma parte de mim morreu”…miúdas que ainda têm idade para brincarem com as barbies e com os nenucos a chorarem rios de lágrimas, chavalas a cortar os pulsos…What Fuck! Nem a namorada se livrou da culpa, apelidando-a da nova Yoko Ono (ai santos, que paciência), o chavalo sem perder tempo já lançou a sua música a solo, perdendo 50 mil seguidores no Twitter, oh é realmente uma pena esse numero, acho que o chavalo nem dormiu nessa noite de tanta preocupação (para quem tem mais de um milhão, cinquenta mil faz apenas uma ligeira comichão, até rima).

Eu estou pouco me lixando para se o chavalo saiu do grupo e os motivos pouco me importam, com as notas que ele tem no bolso ele é livre de fazer o que bem lhe apetecer, sinceramente o tipo já deve estar arrependido tal é a histeria em volta da sua decisão. Mas o que me choca é estas reacções, estas atitudes descabidas de miúdas e adolescentes que vão chorar diante de uma câmara de telemóvel e colocar no facebook com a legenda vou-me matar, não aguento isto. Vocês têm a noção do que é a vida? Do que é passar fome e ter dificuldades monetárias? Querer trabalhar  e não poder? Ter um filho doente para cuidar? Rais vos parta, foda-se! Não tem como ocupar o vosso tempo e por isso fazem estas figuras tristes, façam voluntariado, nos hospitais, nos grupos de ajuda social, limpem a casa à vossa mãe, leiam um bom livro, um não que é pouco, leiam dois ou três de uma vez só, ide andar a pé pela cidade, sentem-se dez minutos a ler o jornal, para perceberem a miséria em que se encontra o Mundo.

Uma mãe chega a casa, cansada de trabalhar, depara-se com a filha no quarto a chorar e a cortar os pulsos enquanto tira fotos e descreve tudo passo a passo no facebook ou twitter…comigo levava logo dois estalos e ficava sem internet e telemóvel uns longos dias, que provavelmente é o que está a faltar a muitos adolescentes, mas isso sou eu, e eu tive a tremenda sorte de ter dois rapazes.

2 Comments

2 Comments

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Crónicas Mais Lidas

loading...
To Top