Últimas Crónicas

Ganhos do namoro com o homem do momento

loading...

Numa semana em que Cristiano Ronaldo ganho mais uma Bola de Ouro (merecido prémio pelo trabalho dele apesar de, pessoalmente, não ser um jogador muito do meu agrado) e em que o dito cujo ficou sem namorada (dizem que a Irina já confirmou), vou reflectir em toda uma questão que irá estar em voga no futuro:

O que ganha uma pessoa que namore com Cristiano Ronaldo?

Em princípio o jogador estará solteiro (e bom rapaz). Mas também se ainda não existisse a tal confirmação por parte dela, com tantos boatos alguma coisa se tinha de passar, porque não há fumo sem fogo. Não é que a mim me interesse muito sinceramente, contudo há pessoas que vivem para estes romances/pessoas. E estes boatos surgiram porque a dita Irina não foi passear nem à Madeira aquando da inauguração da estátua (que daria outra grande reflexão sobre a forma como a escultura foi feita) nem à Gala onde o CR (vamos adoptar esta sigla para ser mais fácil) ganhou a bola. Em defesa da rapariga, presumo que já tenha ido à Madeira algumas vezes e sendo que tinha (ou tem) o original em casa preferiu não ofuscar a estátua, coisa que se entende perfeitamente. Quanto à Gala, a dita também já estava cansada de ver as bolas do CR, sendo que já tinha duas e são todas iguais, portanto mais uma bola menos uma bola não fazia muita diferença. Para além do mais, a rapariga tem uma carreira, uma vida extra CR – que só começou a dar verdadeiros frutos após o namoro apesar de ser outra história –, por isso mesmo podia estar em trabalho, num daqueles locais chatos onde muitas modelos trabalham.

Mas voltemos à questão fulcral, o que se ganha por namorar com CR ou outros semelhantes?

  1. Antes de tudo o resto, a partir do momento em que o namoro é tornado público (coisa que normalmente acontece rápido, nem que seja daquelas fotos de paparazzo) ganha-se amores e desamores. Os fãs, que gostam, idolatram e mais alguns –am, tanto podem gostar da namorada com odiá-la, como se estivessem a falar da namorada do irmão mais novo, com quem têm de levar todos os dias. E este sentimento pode mudar em pouco tempo e por razões parvas – vejamos o exemplo da Irina que existindo rumores da separação é odiada. Quem tem de gostar é o namorado, portanto há que levar com alguns amores e ódios, mas sem lhes ligar. Apenas se o “namoro” for para inglês ver convém ligar e muito (mais uma história para outro dia).
  2. Pode ganhar algum/muito dinheiro através de trabalhos por ser “a namorada de”. No caso de o namorado ser CR presumo que se ganhe bem. Pegando novamente no exemplo da Irina, até que a moça podia ir fazendo uns trabalhitos como modelo, só que começou a aparecer mais, a ter mais trabalho e a elevar o cachet quando se soube que era a namorada do CR. Tudo junto já deve ter um bom pé-de-meia…até um filme fez!
  3. Ganha-se “fama”, por vezes estatuto de “figura pública”. Não que isto seja um ponto muito positivo para mim pelo menos, porque a pessoa é conhecida não por algo que fez, pelo trabalho que desempenha, sei lá. Onde quer que vá fica a parecer que está num zoo: todos olham, todos apontam, todos tiram foto. Isto da “fama” pode ajudar em alguns casos de trabalho, especialmente para quem quer ter um trabalho com alguma exposição pública. E também pode dar muitas dores de cabeça se a namorada não quiser nada disto.
  4. Pode ganhar presentes, prendas, patrocínios. Esta parte pode dar muito jeito, haja o dinheiro que houver na conta de uma pessoa. Quem não gosta de umas prendas e ofertas de vez em quando? Ate podem não sabem o nome dela mas desde que ofereçam roupa, tratamentos, mais isto e aquilo à namorada do CR ou de outro jogador importante está tudo bem.
  5. Ganha muitas vezes varias famílias – é a família do jogador (a normal que todos ganham quando namoram com alguém), o que pode incluir filhos em alguns casos; é a família do clube X; é a família do clube Z após o namorado ser transferido; é a família da secção (quando são chamados); e etc. O que pode ser importante é que no meio destas “famílias” é que algumas pessoas compreendem o que a namorada está a passar e podem ajudá-la. Noutros casos, e pegando novamente no exemplo do CR, pode dar mau resultado entrar numa família – os rumores dizem que o CR e a Irina se chatearam por causa da Mamã Dolores.
  6. A namorada ganha um nome novo. Já não é a Maria ou a Joaquina, é a “namorada de”.
  7. Não há sétimo. Não me lembro de mais ganhos…

Após esta lista, penso se se ganhará assim tanto para algumas pessoas inventarem namoros e relações com o CR ou outros, por exemplo? Há coisas que se “ganham” que se eu namorasse com alguém conhecido dispensava bem – isto num relacionamento verdadeiro. No entanto penso que devem ser relações complicadas, especialmente se a namorada quiser ser alguém para além da “namorada de”.

A verdade é que não se escolhe de quem se gosta (conhecido ou não) mas há algumas pessoas que trazem tanta bagagem atrás que até cansa!!

Aguardemos pelas próximas novidades do caso CR-namorada (Irina ou não) com alguma expectativa. Ou se calhar não.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Crónicas Mais Lidas

loading...
To Top