Últimas Crónicas

Querida Caetana

loading...

Querida Caetana,

Achei que estava na altura de te escrever. Somos amigas há tanto tempo, somos quase irmãs, vivemos uma dentro da outra. Por sermos tão próximas somos ao mesmo tempo o reverso. Escolheste-me para a vida e eu sinto-me uma privilegiada.

Caetana, tão pequenina, de mãozinhas à frente da face pensei que eras tímida mas hoje sei que não, apenas não te querias dar a conhecer, és dona de ti desde o primeiro suspiro. Como que um pedaço de barro que se deixa moldar pelas mãos do oleiro assim vais sendo tu. Achas que conheces o mundo tal e qual como o vês, sem tirar nem colocar uma flor e por vezes a decepção é grande, tão grande que te corrói. Cheia de emoções escondeste atrás de uma pedra mas quando te cai uma lágrima essa pedra é feita de areia, colocas nos outros todas as tuas expectativas e pela imaturidade não sabes que da mesma maneira que o barro dá formas diferentes assim são os outros.

Caetana, sempre olhaste para o mundo como um conto de fadas. Ainda me lembro que adoravas histórias de príncipes e princesas com finais felizes e se o final fosse triste choravas mesmo na tua tenra idade.
Acreditas num mundo que se abre para ti. Sabes eu também era assim, arrisco a dizer que enquanto crianças todos somos assim, queremos crescer porque achamos que quando formos adultos vamos ter liberdade total… Um dia vais perceber que quando te digo para aproveitares a liberdade do dia de hoje mesmo na tua pré-adolescência com os limites que têm de ser respeitados estou a ser tua amiga e sabes porquê? Porque um adulto é um refém da vida.

Caetana, já olhaste para o teu Pai e para a tua Mãe? Porque achas que por vezes escondem uma lagrima atrás de um sorriso? Não é porque são egoístas. É porque querem ver-te sorrir mesmo com toda a insegurança que temem do mundo de hoje. Sentem-se reféns de o mundo adulto mas ao mesmo tempo querem ser crianças para crescerem contigo. Sentem-se reféns do mundo da guerra, da falsidade, da infidelidade, da injustiça, das drogas e ao mesmo tempo procuram mostra-te o caminho de um mundo diferente. E é por estas razões que às vezes achas que estão a ser injustos contigo, que estão sempre zangados . Eles estão apenas preocupados contigo.

Caetana, caminhas com todo o teu coração, numa ânsia de viver própria da tua idade, queres vencer. Acreditas em todos e em tudo. Acredita mas procura conhecer, acredita até ao dia em que vires que o teu coração também se engana e que por vezes a razão fala mais alto. Para não te dececionares cumpre sempre aquilo a que te propões mas para isso pensa antes de te comprometeres. Sabes, muitas vezes o corpo não espelha a alma e também sabes que existe uma força superior na qual nos devemos apoiar e acreditar, é nela que estão os desígnios de cada um.

Caetana, parece duro dizer-te assim desta forma mas como tua amiga digo-te que muitas vezes o inimigo senta-se connosco à mesa e nós partilhamos a mesma refeição mas não te assustes porque ele dá-se a conhecer e se acreditas no amor então só ele vencerá.

Caetana, ama-te acima de tudo, gosta de ti, acredita em ti e tudo à tua volta fica mais fácil de viver. Sabes tenho muito mais para te escrever e dizer mas também sei que temos muito mais para viver juntas.

Quero que retenhas estas palavras: ” Não é o caminho mais fácil, menos sinuoso que te faz chegar ao topo. Estarei ao teu lado para caminhar até Deus permitir e se o caminho for duro, montanhoso e pedregoso sei que juntas venceremos. Não temas.”

Beijos desta amiga que te ama,

Maria

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Crónicas Mais Lidas

loading...
To Top